Será o “Planeta Nove” um Buraco Negro minúsculo?

Detecção de objetos orbitando um corpo massivo sugerem um novo planeta fora do sistema solar.

Entretanto, pesquisadores acreditam que um buraco negro se encaixaria melhor na explicação.

 

As estranhas órbitas de rochas espaciais distantes sugerem a existência de um mundo que tem de 5-15 massas solares, apelidado de planeta Nove, e esta a espreita dos arredores do sistema solar. Porem, atualmente, uma equipe de cientistas está propondo que algo bem excêntrico esteja talvez influenciando as órbitas desses corpos distantes: um buraco negro primordial.

Acredita-se que buracos negros primordiais tenham surgido nas primeiras frações de segundos depois do Big Bang. A existência deles ainda está no aguardo para ser confirmada. Contudo, de acordo com a pesquisa postada em 24 de setembro de 2019, no site arXiv, se buracos primordiais existem, não tem porquê o sistema solar não ter capturado um, cuja gravidade imita os efeitos do proposto planeta Nove. E pelo motivo que buracos negros têm a mania de esmagar matéria, o buraco negro equivalente a 5 massas solares seria apenas um pouco maior que uma bola de beisebol.

Como parte do experimento óptico de lentes gravitacionais (OGLE), astrônomos tem passado quase três décadas monitorando o céu na busca por eventos de microlentes gravitacionais, que ocorre quando um objeto massivo de primeiro plano (como um planeta ou um mini buraco negro) passa diretamente na frente de objetos de plano de fundo (como uma estrela). Se o alinhamento os objetos é perfeito, os objetos de primeiro plano agem como uma espécie de lente, distorcendo ou amplificando a luz do objeto que está atrás dele.

Após procurar por 5 anos com as observações do OGLE, pesquisadores descobriram 6 eventos de microlentes que aparentam ter ocorrido com objetos de aproximadamente de 0,5 a 20 massas solares, agindo como a lente. Esses “objetos lentes”, estão localizados a aproximadamente 26 mil anos-luz do bojo da Via-Láctea, pode corresponder a planetas flutuantes ou, de acordo com o novo estudo de pesquisadores, buracos negros primordiais.

Captura de um planeta flutuante é algo que está nos levando para a explicação da origem do planeta Nove”, escreveu um dos autores do estudo citado anteriormente, “e nós mostramos que a probabilidade de capturar um buraco negro primordial no lugar, é algo comparável”.

De acordo com Konstantin Batygin, da Caltech, que tem sido um proponente importante da hipótese do planeta Nove, porém não estava envolvido no novo estudo, é definitivamente possível que um buraco negro primordial poderia substituir o planeta Nove no modelo deles. Mas não significa que deveria. “A coisa mais importante para entender aqui é que todos os cálculos puderam informar a massa do planeta, porém não a sua composição”, Batygin conta para a revista Astronomy. “Então, no princípio, o planeta Nove pode ser um planeta, uma batata, um buraco negro, um hambúrguer, e etc, desde que os seus parâmetros orbitais estejam certos”.

Mesmo que Batygin não esteja convencido que um buraco negro vagando nos arredores do nosso sistema solar seja a melhor explicação mais natural para o planeta Nove, ele admite estar hesitante para escrever sobre a nova ideia completamente. Ou, como ele colocou: “Eu sempre gosto de manter a mente aberta.”

Mastéria escrita por Jake Parks, publicada pela revista Astronomy em março de 2020.

Texto traduzido por Letícia Vasconcelos, sócia e Coordenadora de Divulgação Científica da SEASE.

Fonte:

https://astronomy.com/news/2020/07/is-planet-nine-a-black-hole-or-a-planet-harvard-scientists-suggest-a-way-to-find-out

5 comments on “Será o “Planeta Nove” um Buraco Negro minúsculo?

  1. C’est en réalité une information agréable et utile. Je suis convaincu que vous venez de partager ces informations utiles avec nous. S’il vous plaît, gardez-nous au courant de ceci. Merci d’avoir partagé. Cordelia Brody Rainer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *