Observatórios Astronômicos

No imaginário popular, um observatório astronômico pode ser tido como uma cúpula localizada em lugar remoto e de difícil acesso com baixa poluição luminosa. No entanto, a sentença só é próxima da verdade no caso dos astrônomos profissionais, e no caso dos amadores, a situação é outra.

Aqui, iremos abordar de forma resumida os principais observatórios profissionais de astronomia no Brasil e no mundo, mas primeiro confira a estrutura clássica de uma estrutura observacional:

Palomar Observatory, localizado no Monte Palomar, no sul da California. – Fonte: Tylerfinvold
Representação gráfica da estrutura mecânica e óptica interna do espectrógrafo SOPHIE. – Fonte: OHP/CNRS

No Brasil

A prática dos observatórios foi trazida para o Brasil pelo colonizador holandês Johann Moritz von Nassau-Siegen em uma época em que a separação entre astrologia e sua irmã científica ainda não havia sido concretizada e precedeu a instalação do observatório Imperial, que viria a ser utilizado por D. Pedro II.

Ademais, nomes importantes comoBarão de Teffé e Luís Cruls foram predecessores de grandes estruturas como o Observatório da Escola Polytechnica, o Observatório Astronômico

UFRGS (1908) e, mais recentemente, o Instituto Astronômico e Meteorológico, o Observatório do Valongo,  Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA) e Observatório Astrofísico Brasileiro (OAB). É válido ressaltar também a criação da Academia Brasileira de Ciências, no início do século XX.

 

Atualmente, temos como observatórios com a colaboração brasileira:

  1. Observatório do Pico dos Dias – OPD;
  2. Gemini;
  3. Southern Observatory for Astrophysical Research – SOAR;
  4. Canada-France-Hawaii Telescope – CFHT;
  5. Radio-observatório de Itapetinga – ROI;
  6. Brazilian Decimetric Array – BDA;
  7. Radio-observatório Espacial do Nordeste – ROEN;
  8. Solar Submillimeter Telescope – SST;
  9. CoRoT (Convection, Rotation and Planetary Transits).

 

Já na escala virtual, muito mais recente:

  1. BraVO (Brazilian Virtual Observatory);
  2. LineA (Laboratório Interinstitucional de e–Astronomia).

 

No Mundo

Retrospectiva das principais sociedades científicas com ligação à astronomia na história:

  • 1603-1651 Accademia del Lincei 
  • 1657-Accademia del Cimento
  • 1660 Royal Society 
  • 1666 Académie Royale des Science Paris
  • 1700 Prussian Academy of Sciences
  • 1782 Accademia Nazionale delle Scienze detta del XL 
  • 1848 American Association for the Advancement of Science

 

Lista de importantes observatórios ao redor do globo:

  • Gornergrat Observatory, Suíça: localizado nos Alpes, este observatório possui um grande destaque no cenário global. Confira mais em https://gornergrat-kulm.ch/en/hotel-2/gornergrat-planetarium
  • Siding Spring Observatory, Austrália: é um observatório astronômico situado na montanha de Siding Spring no Parque Nacional Warrumbungle nas cercanias da localidade de Coonabarabran em Nova Gales do Sul, Austrália. Ele possui meios para a observação óptica e infravermelha.
  • Haute-Provence Observatory, França: observatório astronômico que está localizado no sudeste da França, a cerca de 90 km a leste da cidade de Avinhão e a 100 km ao norte de Marselha. Seu código de observatório é 5111. Seu destaque é o espectrógrafo que contém.
  • Very Large Telescope (VLT), Chile: uma instalação do European Southern Observatory – ESO, que será tratado em futuros posts, e que consiste na construção e no funcionamento do maior conjunto de telescópios ópticos do mundo em uma única localização.
  • Tartu Observatory, Estônia: O Observatório Tartu é o maior observatório astronômico da Estônia. Em 1 de janeiro de 2018, o Observatório Tartu se juntou novamente à Universidade de Tartu, e o observatório agora é um instituto da universidade.
  • Pic du Midi Observatory, França: um complexo fortificado de concreto e pedra, cheio de cúpulas de metal, que se espalha no topo de um pico precipitado acima das nuvens. A uma altitude de 2.877 metros (9.349 pés), a vista deslumbrante dos Pirineus franceses circundantes é rivalizada apenas pelo céu noturno magnificamente escuro do local.
  • Ishigaki Jima Observatory, Japão: é suportado por diversas entidades e equipado com o “Telescópio MURIKABUSHI”, um telescópio refletor de infravermelho óptico com uma abertura de 105 cm, o maior em área de Kyushu-Okinawa. É usado para conduzir observações de pesquisa de objetos do Sistema Solar e objetos astronômicos transitórios, bem como de divulgação pública de astronomia (instalações abertas ao público, festas para observar estrelas, etc.).
  • Pádua Observatory (La Specula), Itália: La Specola rapidamente se tornou um dos observatórios mais importantes da Itália e foi usado até 1942, quando o Observatório Astronômico de Pádua se mudou para Asiago. Durante a Primeira Guerra Mundial, também foi usado com o objetivo de avistar aeronaves inimigas. Hoje, o observatório está aberto como museu, abrigando uma biblioteca, arquivos e uma coleção de telescópios, globos, relógios e outros instrumentos astronômicos que foram trazidos para cá de todo o mundo durante os quase dois séculos de atividade.
  • Mauna Kea Observatory, Estados Unidos: Os Observatórios de Mauna Kea são uma coleção independente de instalações de pesquisa astronômica localizadas no cume do Mauna Kea na Grande Ilha do Arquipélago do Havaí, EUA.
  • Royal Observatory Edinburgh, Reino Unido: é uma instituição astronômica localizada em Blackford Hill, em Edimburgo. O site é de propriedade do Conselho de Instalações de Ciência e Tecnologia do Reino Unido.

 

Texto escrito por Theresa Isadora, sócia da Sociedade de Estudos Astronômicos de Sergipe.

 

Referências: 

http://www.astrosurf.com/re/observatorios_amadores(1).pdf

http://ftp.lna.br/divulg/ppts/Astronomia%20no%20Brasil.pdf

http://astro.if.ufrgs.br/Astronomia.pdf

https://www.sab-astro.org.br/wp-content/uploads/2017/03/PNA-FINAL.pdf

https://www.iag.usp.br/astronomia/sites/default/files/ebook_pms_50anos_astronomia_br.pdf

https://www.britannica.com/science/astronomical-observatory

https://www.amexessentials.com/observatories-around-the-world/

https://www.atlasobscura.com/places/pic-du-midi-observatory

https://www.nao.ac.jp/en/access/ishigakijima.html 

https://www.atlasobscura.com/places/la-specola-observatory

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *