Mapeando a lenta morte do Universo

 

O projeto GAMA divulga primeiros dados na Assembleia Geral da UAI

11874930_889341021160250_1133410451_o

O estudo envolve vários dos telescópios mais poderosos do mundo, como o VISTA e o VIST- telescópios do ESO. E outras observações foram feitas com dois telescópios da NASA (GALEX e WISE) e por um telescópio da ESA (Agência Espacial Europeia), o HERSCHEL.

O projeto GAMA foi a maior pesquisa já feita em vários comprimentos de ondas. A equipe estudou mais de 200.000 galáxias e mediu a produção de energia em praticamente todos os comprimentos de ondas. Com isso, os astrônomos poderão entender melhor a formação e a evolução de diversos tipos de galáxias.

“Enquanto a maior parte da energia espalhada pelo Universo surgiu no seguimento do Big Bang, a energia adicional está sendo constantemente criada pelas estrelas à medida que estas fusionam elementos como o hidrogênio e o hélio,” disse Simon Driver (chefe da equipe GAMA). “Esta nova energia, ou é absorvida pela poeira à medida que viaja pela sua galáxia hospedeira, ou escapa para o espaço intergalático e viaja até atingir alguma coisa, como por exemplo outra estrela, um planeta ou, muito ocasionalmente, um espelho de telescópio.”

Concluindo, todo esse estudo também mostra que o universo estar em declínio lento, o que já é conhecido desde a década de 90, mas essa pesquisa mostra que esse processo está ocorrendo em todos os comprimentos de ondas. Segundo a Simon: “Basicamente podemos dizer que o Universo se sentou no sofá, cobriu os joelhos com uma manta e está prestes a adormecer, caindo no sono eterno.”

E não para por aí, a equipe pretende expandir o trabalho, e mapear a produção de energia de toda a história do universo, utilizando várias outras novas instalações, incluindo o maior radiotelescópio do mundo, o Square Kilometre Array, que será construído na África do Sul na próxima década.

Fonte: http://www.eso.org/public/unitedkingdom/news/eso1533/

Thaynara Santos

Ivo Matias Campos

Geógrafo com inclinação na área de Geociências, fã cerveja, ficção científica e literatura científica, amante da astronomia e astronáutica.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.