Mapeando a lenta morte do Universo

 

O projeto GAMA divulga primeiros dados na Assembleia Geral da UAI

11874930_889341021160250_1133410451_o

O estudo envolve vários dos telescópios mais poderosos do mundo, como o VISTA e o VIST- telescópios do ESO. E outras observações foram feitas com dois telescópios da NASA (GALEX e WISE) e por um telescópio da ESA (Agência Espacial Europeia), o HERSCHEL.

O projeto GAMA foi a maior pesquisa já feita em vários comprimentos de ondas. A equipe estudou mais de 200.000 galáxias e mediu a produção de energia em praticamente todos os comprimentos de ondas. Com isso, os astrônomos poderão entender melhor a formação e a evolução de diversos tipos de galáxias.

“Enquanto a maior parte da energia espalhada pelo Universo surgiu no seguimento do Big Bang, a energia adicional está sendo constantemente criada pelas estrelas à medida que estas fusionam elementos como o hidrogênio e o hélio,” disse Simon Driver (chefe da equipe GAMA). “Esta nova energia, ou é absorvida pela poeira à medida que viaja pela sua galáxia hospedeira, ou escapa para o espaço intergalático e viaja até atingir alguma coisa, como por exemplo outra estrela, um planeta ou, muito ocasionalmente, um espelho de telescópio.”

Concluindo, todo esse estudo também mostra que o universo estar em declínio lento, o que já é conhecido desde a década de 90, mas essa pesquisa mostra que esse processo está ocorrendo em todos os comprimentos de ondas. Segundo a Simon: “Basicamente podemos dizer que o Universo se sentou no sofá, cobriu os joelhos com uma manta e está prestes a adormecer, caindo no sono eterno.”

E não para por aí, a equipe pretende expandir o trabalho, e mapear a produção de energia de toda a história do universo, utilizando várias outras novas instalações, incluindo o maior radiotelescópio do mundo, o Square Kilometre Array, que será construído na África do Sul na próxima década.

Fonte: http://www.eso.org/public/unitedkingdom/news/eso1533/

Thaynara Santos

EXPOCÉU, astronomia em exposição

 

De 23 a 31 de julho de 2015, o RioMar Shopping foi palco de uma exposição diferente do usual, a EXPOCÉU 2015. Um evento que contou com a participação da SEASE (Sociedade de Estudos Astronômicos de Sergipe), CCTECA – Galileu Galilei (Casa da Ciência e Tecnologia da Cidade de Aracaju), UFS (Departamento de Física/Astronomia e PROEX), IFS (Instituto Federal de Sergipe), além é claro do RioMar Shopping que cedeu o espaço para realização do evento e o apoio necessário.

 

Expocéu organização

 

A exposição contou com a presença de turistas, alunos, professores, entusiastas e frequentadores do shopping, somando mais de 2000 pessoas que nestes 8 dias puderam ter contato com esta ciência fantástica que é a astronomia. Além da exposição de equipamentos astronômicos (telescópios, espectrógrafos, binóculos, etc.), o público pode acompanhar um pouco sobre o trabalho de astrônomos profissionais e amadores. Membros da SEASE, CCTECA e UFS (professores e alunos) estiveram durante o evento acompanhando dedicadamente o público de forma que todos pudessem ter explicações sobre os temas nas várias seções do local.

WP_20150730_006

Professor Sérgio Scarano (DFI – UFS), um dos colaboradores deste evento.

As seções foram divididas sistematicamente, de forma que abrangesse áreas de interesse dos astrônomos. Na entrada do EXPOCÉU três telescópios estavam posicionados evidenciando o evento, e um projetor para atendimento ao público, com softwares astronômicos muito usados e como auxílio nas apresentações da hora do astrônomo.

WP_20150729_011

Entrada do ambiente onde foi realizado o evento.

WP_20150729_002

Projetor montado para demonstração de softwares astronômicos

Experimentos de física foram levados para que o público conhecesse princípios físicos de uma forma mais fácil e lúdica. A maior parte dos experimentos foram emprestados pela CCTECA, uma das parceiras e organizadoras do evento, todos eles sempre dispostos pelo ambiente para que os visitantes experimentassem cada um, e assim, entender sua aplicação na astronomia. Esteve na EXPOCÉU o giroscópio, a esfera de plasma, espectrógrafo, o aro de bicicleta e a cadeira giratória, a bússola magnética, globo terrestre e o disco de Newton. Sendo esta a primeira parte da visita.

experimentos expoceu

Alguns dos experimentos utilizados na EXPOCÉU 2015

É claro que num evento desta magnitude, com o objetivo de atingir o maior número de pessoas, não poderíamos nos esquecer das crianças. Elas tiveram seu cantinho especial, uma parte do ambiente foi destinada para desenvolver atividades, onde desenhavam, aprendiam através de jogos (quebra-cabeças) e uma maquete confeccionada para elas conhecerem nosso sistema solar. Foi um sucesso total a seção infantil, os desenhos foram exibidos no mural e o melhores nas categorias de astronáutica e vida extraterrestre concorreram a livros de astronomia.

WP_20150729_006

Ao fundo, espaço infantil da EXPOCÉU 2015.

WP_20150724_012

Criança desenhando na área infantil, monitorada pela mãe e a sócia da SEASE Jhulya.

As seções de astronáutica e meteoritos foram um sucesso a parte. Contando com miniaturas a respeito das missões espaciais mais famosas da era espacial, inclusive o sputnik em escala, cedido pelo Professor Augusto César, Diretor do planetário da CCTECA. Outra atração que chamou a atenção foi a exposição de meteoritos do Professor Augusto, contendo exemplares de alguns fragmentos famosos de quedas, entre eles uma amostra da lua e de marte, no qual, foi objeto de admiração por parte dos frequentadores da exposição.

11011529_1181921818501032_5482301579695236244_o

Meteoritos em exposição, diante da admiração do público.

Esse não foi o primeiro evento deste tipo que ocorreu em Aracaju, a SEASE anteriormente já tinha feito exposições desse tipo. Mas pela primeira vez se congregou a participação de outras instituições que trabalham a astronomia no estado. O evento foi importante pois coloca Aracaju na rota dos centros brasileiros que trabalham a astronomia de forma tanto amadora quanto profissional, sendo este evento uma forma de maior contato com o público. A nossa ideia é realizar atividades para aproximar as pessoas da astronomia, de uma forma que não fique restrita apenas as informações básicas e as vezes duvidosas da mídia.

De uma forma geral este evento foi positivo, serviu de divulgação para o público, o qual é um dos tripés da SEASE, junto com a educação e a pesquisa. Não pretendemos parar por aqui, no final do ano teremos a VI SEASE (Semana de Astronomia de Sergipe), outro evento que é aberto ao público, mas num formato diferente. Continue nos acompanhando, participando das observações mensais no planetário e dos eventos astronômicos anuais, e até breve.

WP_20150730_007 WP_20150729_009 WP_20150725_005 WP_20150725_003 WP_20150724_009 11798388_881448245282861_1080875209_n 11721838_881448085282877_534120272_n

Pro fim, agradecemos a FAPITEC – SE (Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe), que financiou parte dos equipamentos utilizados na EXPOCÉU 2015. Obrigado a todos que de um jeito ou de outro nos ajudou na realização deste evento.